28 de abr de 2009

II Conferência da Promoção da Igualdade Racial Regional de Sorocaba





II Conferência da Promoção da Igualdade Racial Regional de Sorocaba vai ocorrer no dia 30 de maio na cidade de Sorocaba.


A II Conferência Regional é um encontro preparatório para a II Conferência Estadual, que por sua vez antecede a II Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CONAPIR). As reuniões regionais são uma forma da Sociedade Civil, das Ongs e dos segmentos mais vulneráveis de cada região definirem propostas e idéias, que se adaptem melhor à cidade de origem, para serem debatidas nacionalmente.



Informações pelo email: majorrolim@gmail.com





23 de abr de 2009

Fórum de Hip Hop do Interior - dias 16 e 17 maio em Itapetininga




FORÚM DE HIP HOP DO INTERIOR

Acontece entre os dias 16 e 17 de Maio de 2009 na cidade de Itapetininga, o “FÓRUM DE HIP HOP DO INTERIOR” e o local dos debates será na Câmara Municipal e os temas em debates são: “Segurança Pública, Educação, Saúde e o Futuro do Hip Hop no Interior Paulista”.


A organização do Fórum de Hip Hop do Interior, é feita por representantes do Hip Hop das cidades do interior que em uma organização coletiva, promoverão palestras, debates, exposições, workshops, apresentações artísticas envolvendo os elementos da Cultura Hip Hop (Breaking, Graffiti, MC e DJ). Representantes do poder público, integrantes do Hip Hop, movimentos sociais, intelectuais, advogados, agentes sociais e a população estão sendo convidados (as) para dialogar como o Hip Hop vê a “Segurança Publica, Educação, Saúde e o Futuro do Hip hop no Interior Paulista”.



O “Fórum de Hip Hop do Interior”, está sendo organizado e realizado pela Rede de Hip Hop do Interior com parceria de diversas entidades e movimentos sociais, que o realizam coletivamente.




•Observação: Não será permitida a entrada de bebida Alcoólica no local.


www.hiphopitapetininga.blogspot.com

15 de abr de 2009

MATÉRIA COM MÁRCIO BROWN SOBRE HIP HOP DE SOROCABA NO SITE BOCADA FORTE


A História da Cultura Hip Hop de Sorocaba, é contata por Márcio Brown em uma sequencia de artigos e a primeira parte já podemos conferir no blog do rapper nossacarapreta.blogspot.com e em um dos maiores sites do genero Hip Hop do Brasil o site Bocada Forte e é acompanhada de entrevista feita pelo DJ Cortecertu. Entre no site www.bocadaforte.com.br e confira a matéria.


FÓRUM DE HIP HOP DO INTERIOR SP

Convidamos todos para conferirem o blog: hiphopitapetininga.blogspot.com e acompanharem

o “Fórum de Hip Hop do Interior” que vai acontece entre os dias 16 e 17 de Maio de 2009 na cidade de Itapetininga, Câmara Municipal, e os temas em debates é a “Segurança Pública, Educação, Saúde e o Futuro do Hip Hop no Interior Paulista”.


A organização do Fórum de Hip Hop do Interior, é feita por representantes do Hip Hop das cidades do interior que em uma organização coletiva, vão promover debates, palestras, exposições, workshops, apresentações artísticas envolvendo os elementos da Cultura Hip Hop (Breaking, Graffiti, MC e DJ).


Representantes do poder público, integrantes do Hip Hop, movimentos sociais, intelectuais, advogados, agentes sociais e a população interessadas estão sendo convidados (as) para dialogar como o Hip Hop sobre “Segurança Publica, Educação, Saúde e o Futuro do Hip hop no Interior Paulista”.


Inform-Ação:

Sandro Mancha (15)-3527-7611 ou 9159-1613

Qualquer novidade liga nois...

Blog: http://hiphopitapetininga.blogspot.com/

MSN sandro-mancha@hotmail.com

Orkut: e E mail: manhaph2scm@ibest.com.br



A sua presença é de fundamental importância para o encontro.

Sem mais para o momento, na certeza de contarmos com a atenção, participação e colaboração, aproveitamos a oportunidade para renovar nosso salve de estima e consideração.






8 de abr de 2009

É cogitado a idéia de MV Bill ser candidato a Senador


Rapper nega candidatura já nas próximas eleições, mas deixa aberta a possibilidade de seu envolvimento com a política.

Conhecido em todo país, está mais uma vez no centro das atenções. A expectativa para que se candidate nas eleições de 2010 já tem mobilizado possíveis eleitores, que criaram um blog para “ajudar” o rapper a se decidir. O blog já tem depoimentos de figuras importantes, como o cineasta Cacá Diegues, em apoio à candidatura de Bill.


Toda essa movimentação começou quando Caetano Veloso “lançou” a candidatura o rapper ao senado, durante um show que faziam juntos. A declaração do mano Caetano provocou um grande burburinho e virou pretexto para que a Cufa - Central Única de Favelas encomendasse uma pesquisa, na qual se verificou que 37% dos jovens do Estado do Rio votariam em Bill.


O Blog das Ruas conversou com MV Bill sobre o assunto. Admite que “esse é o assunto de todas as rodas”, embora negue disputar as próximas eleições - “nunca passou pela minha cabeça ser candidato a alguma coisa”. Ainda assim, Bill dá a entender que esta não é uma possibilidade remota. Garante, inclusive, que, caso saia candidato, “vai ser para senador”.


Durante a entrevista, o cantor dá algumas “deixas” que animariam seus cabos eleitorais. “Tudo isso pra mim é muito novo. Sei que não vou cantar rap a vida inteira” ou “se um dia eu fosse obrigado a ser candidato” dão a entender que ele considera a possibilidade, apesar de suas negativas.


Uma declaração, porém, parece ser mais significativa que as outras. Comentando os resultados da pesquisa encomendada pela Cufa, Bill escorrega: “se eu for convencido a fazer parte dessa outra história”. Paira, então, a dúvida: quais seriam os argumentos necessários a convencê-lo?


Articulado, MV Bill demonstra ter uma visão sem preconceitos da política e a reconhece como o “caminho democrático que nos leva para outros lugares”.


Conta, embora não cite nomes, já haver conhecidos vários Mensageiros da Verdade (significado do MV) na política nacional.


Afirma que já tomou “muita porrada” e foi taxado de bandido e não identifica no atual contexto nenhum político que seja representante legítimo das favelas. Entretanto, prefere também não assumir esse posto: “se um dia eu fosse obrigado a ser candidato seria em nome das pontes”, diz.


Confira a entrevisa.

Você cogita sair candidato nas próximas eleições?


Não, nunca passou pela minha cabeça ser candidato a alguma coisa, mas isso sempre esteve presente na cabeça das pessoas, elas diziam que eu deveria militar em outras frentes, mesmo que fossem partidos, nem que fosse no futuro. Diziam e ainda dizem que minha contribuição no movimento social é importante, mas que me credencia a ser representante de parte delas em outros lugares. Se paramos para refletir, isso faz muito sentido. Se têm razão ou não, ainda tenho dúvidas. O fato é que o tempo tá passando e vamos amadurecendo.


O Rap é importante, o movimento social, negro, de juventude e todos os outros. Mas penso que parte de nós devemos estar sim, na política formal, marcando posições sérias e representando e levando os objetivos de um determinado seguimento da sociedade para as mesas de decisão. Só que hoje conseguimos falar para uma massa maior, não somente para a favela. Hoje o projeto não é dar voz a favela, mas é criar pontes de mão dupla entre a favela e o asfalto e nessa direção é que acredito que a nova revolução pode ser possível.


Peça produzida pelo movimento que deseja a candidatura do rapper

Peça produzida pelo movimento que deseja a candidatura do rapper


Tudo isso pra mim é muito novo. Sei que não vou cantar rap a vida inteira. Através do rap conseguimos mudar a vida de muitos jovens, mas é pouco, precisamos continuar trabalhando para mudar a vida de todas as pessoas, de todos os lugares.


As pessoas estão pedindo que você se candidate…


Tenho visto várias manifestações e mesmo na rua, as pessoas me abordando e pedindo para eu ser candidato ao senado federal, como se eu fosse salvação para alguma coisa. Não sou, sou apenas mais um louco que tenta contribuir para diminuir esse caos social que está afetando a todos. E exatamente por isso precisamos ter na política formal pessoas de sérias de outras origens, para termos equilíbrio social também na política. Pois essa seria uma outra forma de formalizar políticas públicas para uma parcela da sociedade que não tem representantes e daí o que é feito para elas é, penso, por cidadãos estranhos.


Mas garanto que se por ventura eu me candidatar a alguma coisa, o que acho difícil, vai ser para senador, pois tão importante quanto ter um mandato majoritário é a juventude brasileira marcar uma posição nacional e dizer que não quer mais servir de massa de manobra.


Nesse aspecto, essa candidatura estaria acima dos partidos e de ideologias, mas estaria focada na vontade de uma juventude dizer que esse mandato é nosso, comprometido não com a favela, mas com todos os jovens desse país que desejam sair da invisibilidade para então construir alternativas reais para todos.


Só não sei ainda quem seria o agente dessa missão. E por isso que eu digo, essa pessoa e esse mandato não deve sequer ter plataforma e propostas. A única proposta deve ser guiar os próximos oito anos ouvindo e executando os anseios da juventude brasileira. E, na boa, isso não acontece em estado nenhum… Isso me entristece, e isso me anima.


Caso saísse candidato, qual seria o partido de sua preferência?


Não penso nisso hoje. O Celso mandou fazer uma pesquisa, e nessa pesquisa o PT era o partido mais citado, e a maioria das pessoas preferem que eu seja deputado e não senador.


Eu não entendo nada de pesquisa, mas de toda maneira as pessoas pesquisadas diziam que votariam em mim independente do cargo escolhido. O mais importante de tudo isso é saber que as pessoas reconhecem em nosso trabalho algo que vai muito além de rimas e canto afinado. As pessoas nos reconhecem como militantes de um movimento que é politizado por excelência. Nos reconhecem como alguém que tem se esforçado para fazer diferença, para construir vidas.


E é o que estamos tentando fazer ao longo desses anos. Seria muito fácil ter uma frase para dizer o que eu faria, mas prefiro continuar fazendo o que estou fazendo, militando na base social e impactando sem alardes.


veja matria competa no

http://iurirubim.blog.terra.com.br


História do Hip Hop em Sorocaba - part 01

O Canal do Rap Nacional em Sorocaba



Sorocaba, anos 80: Os bailes black´s em casas de famílias e os clubes onde se fazia presente a equipe do DJ Nelson Maçã, embalavam a juventude negra e as periferias das cidades do entorno. Equipes como Chic Show, Zimbabwe, Black Med, Kaskatas, Os Carlos e outras, começavam a vir para Sorocaba, trazendo artistas da periferia que tinham como objetivo o público dos bailes, a música negra mundial.


Os DJs com um rico repertório e os cases cheios de LPs (disco de vinil), agitavam muitas festas e quase sempre eram contratadas pelo DJ Nelson Maçã na era do Break de chão. O Break (dança de rua) virou febre em Sorocaba, junto com a era Michael Jackson, e se fez presente nas praças (Cel. Fernando Prestes, Concha Acústica, Carlos de Campos) onde começaram a surgir varias equipes que deram inicio às competições da dança de rua, influenciadas por filmes como “Beat Street” exibidos em cinemas de todo país.


A Galeria 24 de Maio na cidade de São Paulo, com suas lojas de discos e salões de cabeleireiros black´s foi o ponto de partida do estilo no estado disseminando sua influencia pro interior. Os bailes black´s, a partir daí, mais adeptos entre os jovens e os DJs então partem para as rádios e inserem em seu repertório só aquilo que o publico ouvia nos bailes. Surge então, o disco em vinil “Hip Hop Cultura de Rua” que marca o inicio do rap no Brasil e que tocou muito por aqui com nossos DJs, inclusive o grupo Black Junior´s com o hit “Mas que lindas estas”. Por meio deste disco a palavra “Hip Hop” entra na boca da galera e ganha corpo, desmembrando todo o território nacional.


A parceria
de Nelson Maçã com as equipes deu oportunidades para grupos de rap, samba e musica negra romântica por aqui. Chegaram a fazer shows com Pepeu, Thaide & DJ Hum, Região Absaul, Sampa Crew, Ndee Naldinho e Racionais MCs surgindo com o discurso fora da sátira e romantismo, dando outro rumo ao Rap brasileiro; tudo isso no final dos anos 80.


No inicio dos anos 90 surgem os primeiros grupos de Rap
em Sorocaba: Fundamentais do Rap, MC Samir, Cultura Negra, DMR (Defensores do Movimento Rap e que depois mudou para Dança Movimento e Ritmo), Black & White MCs (hoje X da Questão), MC Roseli e Zona de Ataque. Os grupos tinham um trabalho sério e eram considerados profissionais mesmo sem registros gravados. O grupo Fundamentais do Rap foi o único grupo Sorocabano que teve oportunidade para tocar no lançamento do segundo disco dos Racionais MCs (LP Escolha seu Caminho) na quadra da Escola de Samba “Rosas de Outro” em 1992 e foi com a seguinte formação: DJ Ditão (Bndee depois), Luizinho, Waguinho, Rogerio (Sampa) e Marquinho ambos da região norte da cidade.


Onde tinha baile black tinha roda de samba, rap e Break pois
estes estilos atraiam a periferia, sempre juntos dividindo espaços. O Nelson Maçã além de criar um dos primeiros grupos de Break (equipe Break Dance), equipe de bailes, DJ de black music e de ser locutor de rádio desta área, na cidade, foi o primeiro proprietário de lojas de discos especializadas em bases para rappers, Break Beat e musica negra em geral, a loja “Maçã Discos” que era o local mais próximo para se obter um disco antigo ou lançamentos do gênero, pois, fora êle, a única opção era comprar na Galeria 24 de Maio em Sampa.

Em 1992, no clube Estrada de Ferro, Nelson Maçã trouxe de uma só vez os shows de Pepeu, Ndee Naldinho, Thaide & DJ Hum, Código Penal (campinas), Racionais MCs e MC Samir e fez a abertura do evento, representando muito bem Sorocaba. Neste mesmo evento, junto com Thaide, no meio do show Nelson Maçã anunciou a realização do primeiro concurso de Rap, e a partir daí muitos grupos surgiram, mas, infelizmente o concurso não teve continuidade. E foi assim que surgiu o canal do Rap em Sorocaba.

por Márcio Brown

Hip-Hop quêniano perde uma de suas maiores ativistas

Angel Wainaina
Angel Wainaina


"Em 28 janeiro ouvia-se falar sobre o desaparecimento de Angel Wainaina, uma jovem apresentadora da Guetto Rádio, localizada em Nairóbi, no Quênia, a mesma que teve como inspiração a Radio Favela de Minas Gerais, contava com uma equipe de jovens homens e mulheres talentosos, com uma forte ligação com o hip-hop e acima de tudo ativistas pelas causas sociais e humanas.


Angel, que tinha apenas 25 anos, se encontrava dentro de um supermercado de Nairóbi quando teve início um incêndio e a gerência do supermercado, leviana ou criminosamente, entendeu que deveria trancar as portas da loja para evitar possíveis saques. Essa atitude criminosa a matou juntamente com mais 40 pessoas, a notícia chocou o país. Eu tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente quando estive no Fórum Social Mundial cediado em Nairobi em janeiro de 2007, juntamente com os Hip-Hoppers do Ukoo Flani Mau Mau, Buddha Blaze que organiza o Hip-Hop Wapi, que é um dos maiores eventos de expressão do gênero em solo africano, onde Angel era colaboradora..."


[+] Leia a íntegra do artigo do MC e militante Panikinho no site Vermelho

Por: DJ Cortecertu www.bocadaforte.com.br

1 de abr de 2009

THAIDE É O NOVO APRESENTADOR DO MANOS E MINAS

http://blog.conduta.com.br/up/c/co/blog.conduta.com.br/img/.resized_thaide_cdt.jpg

O site Rapnacional informou no último sábado a saída do rapper Rappin Hood da frente do programa da TV Cultura de SP - Manos e Minas, Hood tinha falado conosco da dificuldade que ele vinha tendo a frente do programa com pautas e algumas divergências da direção quanto a conteúdo do mesmo.

Agora em primeira mão informamos Thaíde como novo apresentador, o programa a ser gravado hoje no Teatro Franco Zampari na zona norte de SP, já contará com ele.

Boa sorte desejamos ao Thaíde e que ele tenha e leve o verdadeiro HipHop a tela dos Manos e Minas.


www.radarurbano.com.br